top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdauto Silva

A brincadeira de mau gosto gerou problemas, mas retrata uma realidade. "Nossos pacientes morrendo"


Foram 19 segundos de má fama, para causar uma problemática de grandes proporções. Durante um momento de descanso do estágio na área de saúde que era cumprido no hospital Lázaro Reis em Manacapuru, uma aluna de um dos cursos de saúde da Fametro de Manacapuru, gravou um vídeo, onde faz uma narrativa que não pegou bem e gerou um grande problema.



O vídeo gerou quebra de contrato e com certeza, constrangimentos para as instituições e universitárias que aparecem no vídeo e prejuízos para os demais alunos dos cursos de saúde, que não mais poderão cumprir seus estágios obrigatórios no Hospital Geral de Manacapuru.



No vídeo a universitária supostamente queria apenas destacar que naquele momento do estágio ela e as amigas de curso, faziam uso do celular, mas a frase de início da fala foi mais impactante e gerou a polêmica. "Nossos Pacientes estão tudo ali morrendo..." Está o problema, retratar a suposta morte de pacienres, uma vez que o fato do uso do celular já não chama mais tanto atenção, pois é visto diariamente nos órgãos, repartições de instituições públicas principalmente.





Após a repercussão negativa do vídeo a diretora do hospital Geral de Manacapuru Sônia Almeida, se pronunciou em uma rede social e destacou o compromisso da insituação com sues pacientes e do contrato de estágio junto à Instituição Fametro.




A Fametro, faculdade que tinha o contrato de estágio assinado junto ao hospital Geral de Manacapuru, para atendimento de seus alunos dos cursos da área de saúde, ainda não se manifestou sobre o cancelamento do contrato.



A jovem que gravou o vídeo que gerou toda a polêmica e cancelamento do contrato de estágio da instituição Fametro com o Hospital Geral de Manacapuru também se manifestou com publicação nas redes sociais



Uma brincadeira de mau gosto, mas que retratar uma particularidade do comportamento de boa parte dos servidores públicos. O vídeo retratar algo que não estava ocorrendo de acordo com o narrado.


"Nossos Pacientes tão tudo ali, morrendo e tão tudo mexendo no celular".



Pacientes não estavam morrendo, mas servidores estavam durante seu horário de trabalho fazendo uso do celular. Esse fato atualmente não é exclusividade daquele local, e sim, uma realidade explícita e que com certeza todo é qualquer cidadão já se deparou quando utiliza os serviços públicos.


Servidores que não largam o celular e constantemente deixam de dar atenção ou à responsabilidade devida ao que fazem, por estarem fazendo manuseando o celular.


Enquete, vote !


Onde você já viu funcionário público utilizando celular na hora do trabalho

  • 0%Eu vi funcionário público utilizando o celular no trabalho

  • 0%No hospital

  • 0%Na UBS

  • 0%Na Escola



Nas redes sociais uma preocupação mostrada por internautas é quanto ao cancelamento do estágio na unidade de saúde local, fato que irá atingir toda a classe estudantil da área de saúde que terão que buscar outra instituição para cumprir o estágio do curso em estudo.


Esse internauta falou dos prejuízos causados aos demais alunos que precisão cumprir estágio na área de saúde



👇🏼👇🏼

puts...com poucos segundos de vídeo ela prejudicou toda uma comunidade acadêmica, vale lembrar q os alunos q estudam nessa instituição e que moram em Manacapuru, PRECISAM desse estágio. E agora? Terão q fazer em Manaus?

Penso que a punição deveria ter sido apenas para a moça que gravou, com esse ÚNICO ATO, a Administração do hospital prejudicou dezenas de ESTUDANTES.

Penso que a medida precisa e deve ser revista



Esse outro fez uma cobrança

👇🏼👇🏼



Vídeo citado pelo internauta



Esse internauta ironizou

👇🏼👇🏼


0 comentário

Comments


bottom of page