top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdauto Silva

Vinte quelônios apreendidos em Manacapuru vão voltar ao seu habitat natural após adaptação no CIGS

Atualizado: 24 de ago. de 2021

Notícias@com, atualizado em 24/08


Carnes ilegais de animais silvestres e 20 quelônios foram apreendidos em Manacapuru, interior do Amazonas


Em mais uma ação do Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAmb), em Manacapuru, homens do BA/PMAM, apreenderam carnes ilegais de pescado e animais da fauna silvestre, no último fim de semana.


A equipe de polícia ambiental realizava ações fiscalizatórias, por volta das 10h, no mercado municipal de Manacapuru, quando flagraram, em dois boxes, carne de caça e pirarucu. Procurados, os permissionários do estabelecimento se evadiram durante a abordagem.

Na ação, foram apreendidos, aproximadamente, 28 quilos de carne de Anta, 20 quelônios, entre outras carnes ilegais, como uma ave da espécie Mutum, Tatu Canastra (16 kg), seis Pacas e 200 quilos de pirarucu in natura, estimados no valor de R$ 150 mil.

Toda a apreensão foi levada para a delegacia de Manacapuru, para procedimentos legais de polícia judiciária.



Após a apresentação no DIP de Manacapuru, os 20 quelônios, que deveriam voltar ao seu habitat natural, foram levados, segundo o Batalhão Ambiental para o Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS), do Exército, em Manaus. A justificativa é que os aninais por estarem muito tempo fora d'água após a captura, tem que passar por um processo de readaptação no retorno, o que lhes faz ficarem muito vulneráveis a uma possível recaptura na água.

0 comentário

Comentarios


bottom of page