top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdauto Silva

Tensão, medo e revolta do outro lado da Ponte Rio Negro: Homicidios agitam o clima em MPU e Iranduba


Os inúmeros homicídios ocorridos nos últimos 10 dias do outro lado da ponte Rio Negro, criaram um certo pânico na população das duas cidades. Em Manacapuru o 'Salve' de uma facção causou tensão e medo nas pessoas de bem que passaram a conviver nos últimos dias em meio a violência que vitimou quatro pessoas durante as comemorações da festa Natalina.



Em Iranduba que vive nos últimos anos um clima de guerra entre facções e disputa pelo mercado do tráfico de drogas que tem causado inúmeras execuções, a população resolveu se manifestar pedindo justiça e segurança, após a morte de um técnico de enfermagem visto como pessoa do bem e muito querido em sua comunidade.



Manacapuru em clima tenso apos 4 homicidios em 72 horas


Ian Barcelar, 22 anos foi a3a volta das 19:30 da noite desta terça-feira, 27/12, quando estava acompanhado de dois amigos, no Beco do Gelo, na feira da Liberdade, Manacapuru.



Homens encapusados chegaram ao local e dispararam diversas vezes contra a vítima. Durante a ação dos atiradores, as duas pessoas identificadas como Davi Noé, 23 anos, e Elisson Souza, de 18, que estavam com Ian também foram alvejas por tiros, mas sem maiores gravidades.



Ian morreu no local e os dois companheiros foram levadas ao Hospital Lázaro Reis, sem risco de morte.



Esse crime agitou a cidade devido a publicações em redes sociais que apontaram para a suposta ligação do crime com a briga entre membros de facções que atuam no município.



Em uma dessas publicações um homem que tem parentesco com a vítima do cri.e deste terça-feira é anunciado como prometido para morrer. os fatos deixam a população com medo da guerra de facções que pode atingir pessoas de bem que não tem nada a ver com a disputa pelo tráfico.

Esse foi o 4° homicídio nas últimas 72 horas //

 

Salve e imagens de homicídios


*Veja Material postado em redes sociais após a execução de Ian Barcelar em Manacapuru, soou como ameaça*

 
 

Iranduba em Clima de Revolta Popular

O homicídio do enfermeiro Ronaldo Miranda Rocha Cesário, 28 anos, morto com onze tiros, na noite desta segunda-feira (26/13), no bairro Mutirãozinho, distrito de Cacau Pirêra, em Iranduba foi a gota d'água que faltava na cachoeira de crimes que vem sendo desencadeados no município de Iranduba, com foco maior no distrito de Cacau Pireira.



Na tarde desta quarta-feira, 27/12 moradores do distrito fizeram barricada de pneus na AM 070 - Estrada Manuel Urbano, e tocaram fogo para paralisar o trânsito. Com gritos de queremos justiça, queremos segurança e cartazes de alertas e reclamações, manifestantes demonstraram a angustia pela transformação do distrito em um mar de crimes e tráfico de drogas.


O município de Iranduba tem sido palco de dezenas de crimes de homicídio, muitos, sugando investigação de polícia rem envolvimento com o tráfico, que segundo moradores do município tem transformado a cidade e seus distritos em um verdadeiro campo de morte.


Veja alguns Homicídios e Execuções em Irãnduba

Dois homens, de 30 e 56 anos, e uma mulher de 20 anos, foram mortos a tiros após criminosos invadirem uma casa, em Iranduba, município do Amazonas, na manhã de domingo (11). Além das vítimas, um outro homem foi baleado e internado em uma unidade de saúde de Manaus.


Lucas Nice de Souza foi morto a tiros na madrugada da quinta-feira 01/12. O crime ocorreu na estrada Carlos Braga em Iranduba. Lucas estava em casa quando três homens invadiram a casa e dispararam contra a vítima que morreu na hora.




IRANDUBA

Pistoleiro acusado de matar influencer manauara é executado no Cacau Pirêra


A polícia acredita que o crime seja um acerto de contas por envolvimento com o tráfico, mas não descarta a hipótese de ser vingança

28/08/2022

Luan de Sousa Medeiros, de 28 anos, conhecido como “Luanzinho”, foi assassinado na madrugada deste domingo (28), em frente à casa da mãe dele. O crime aconteceu no bairro Mutirão, no Cacau Pirêra, distrito de Iranduba (distante a 36 quilômetros de Manaus).

Informações preliminares dão conta de que, “Luanzinho” era procurado pela polícia, pelos homicídios do digital influencer Marco Illguinner Paiva de Menezes, de 27 anos.







0 comentário

コメント


bottom of page