top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdauto Silva

Secretaria de Educação capacita cerca de 480 profissionais em atendimento de primeiros socorros

Desenvolvido pela Secretaria de Educação, a capacitação contou com representantes de mais de 230 escolas estaduais de Manaus

 

A Secretaria de Estado de Educação e Desporto Escolar encerrou, nesta terça-feira (19/09), o curso de “Capacitação em Primeiros Socorros na Escola: Noções Básicas”. A atividade, que aconteceu por meio do Centro de Formação Profissional Padre José Anchieta (Cepan), foi realizada em todas as coordenadorias distritais de Manaus, com a participação de, aproximadamente, 480 profissionais da educação.


 

O curso de capacitação tem fundamentação na Lei Federal nº 13.722/2018, conhecida popularmente como “Lei Lucas”. A legislatura surgiu após o caso de Lucas Begalli, uma criança de 10 anos que faleceu durante um passeio escolar, após se engasgar com um alimento, em Campinas (SP).


 

Agora sancionada, a lei reivindica que as escolas, públicas e privadas, de Educação Infantil e Básica, preparem-se para atendimentos de primeiros socorros.


 

"Queremos que os nossos profissionais tenham conhecimentos básicos de primeiros socorros, porque isso pode salvar vidas. Por vezes, os estudantes têm comportamentos que fogem do controle da escola, então precisamos estar preparados para oferecer suporte", destacou a técnica da Gerência de Articulação e Desenvolvimento Profissional (Gades) do Cepan, Georgete Mubarac.


 

Nesta formação, o Cepan contou com o apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Na ocasião, o Samu disponibilizou instrutores de primeiros socorros que foram os responsáveis por ministrar aulas.

 

Atividades

 

O curso de capacitação vem sendo realizado, diariamente, desde a última semana, com profissionais da educação e representantes de cada coordenadoria distrital de educação. O objetivo da estratégia é difundir para mais educadores os procedimentos aprendidos em sala.


 

Entre os procedimentos, os profissionais da educação aprenderam sobre emergências clínicas e traumáticas. De acordo com o instrutor do Núcleo de Educação do Samu, Odilon Desiderio, desmaios, convulsões, engasgos, fraturas e entorses são situações possíveis em escolas.

 

“Aqui, além de alertarmos sobre as principais ocorrências, também ensinamos sobre a quem devemos pedir ajuda. O Samu, os bombeiros, a polícia. Os profissionais saem daqui sabendo como agir”, ressaltou o instrutor.


 

As técnicas aprendidas também foram testadas na prática, por meio de manequins de treinamento, que simulavam bebês e crianças. O material foi disponibilizado pelo Samu.

 

Multiplicar

 

No total, mais de 230 escolas da capital tiveram representantes durante as atividades do curso de capacitação. Na Escola Estadual (EE) Profª Ana Lúcia de Moraes Costa e Silva, localizada no bairro Novo Israel, zona norte de Manaus, o participante foi o professor Walex do Mont. O docente agora prepara uma estratégia para multiplicar o conhecimento aprendido com os outros profissionais de educação da unidade.

 

"A implementação desse curso é de muita sensibilidade, uma vez que os profissionais da educação lidam, no dia a dia, com situações que demandam o que aprendemos aqui.  Agora é agregar isso na escola, compartilhando com os alunos, pais e demais profissionais de educação”, compartilhou Walex.

 

Para as escolas representadas, o curso oferece certificação emitida pelo Samu. E para os participantes, o certificado será entregue pela própria Secretaria de Educação.

 

0 comentário

Comments


bottom of page