top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdauto Silva

PC-AM destaca prisões realizadas no mês de maio em combate aos crimes contra crianças e adolescentes

Os destaques do mês foram as prisões dos autores da morte de Lorena Ferreira Rodrigues, caso que ganhou repercussão nacional


A Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), efetuou, ao longo do mês de maio, dez prisões por crimes relacionados a estupro, exploração sexual, tortura e homicídio, cometidos contra crianças e adolescente. O número faz parte do trabalho intensificado de combate aos delitos praticados contra esse público.

O delegado geral da PC-AM, Bruno Fraga, destacou que o resultado é  extremamente positivo, pois demonstra que o trabalho vem sendo desenvolvido e isso proporciona resultados satisfatórios a partir de investigações eficientes.

“As equipes da Depca cumpriram dez mandados de prisão por crimes relacionados a estupro, exploração sexual, tortura e homicídio. O número faz parte do trabalho intensificado de combate aos delitos praticados contra crianças e adolescentes na capital amazonense”, enfatizou.


De acordo com a delegada Joyce Coelho, titular da unidade especializada, a Depca atua todos os dias acolhendo crianças e adolescentes que tenham sido vítimas de ações criminosas, que tenham ferido suas integridades físicas, emocionais e psicológicas.


“Realizamos diligências diárias para garantir a segurança das crianças e adolescentes, no sentido de responsabilizar quem afetou o bem-estar delas, garantindo, assim, que as vítimas possam prosseguir com suas respectivas vidas”, falou.


A titular enfatiza que o trabalho executado pela Depca conta com apoio primordial das denúncias realizadas pela sociedade.

“Com as denúncias conseguimos chegar ao paradeiro dos autores e levar às vítimas, de certa forma, uma tranquilidade. E, para nós, fica a sensação de dever cumprido, tanto para com a Lei e quanto para com as vítimas”, ressaltou.


Destaques

Quatro prisões efetuadas pelas equipes de investigação da Depca repercutiram em maio.

No dia 18, conhecido como ‘Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes’, foi deflagrada a Operação Medeia e, assim, efetuada a prisão de uma mulher de 37 anos, por explorar sexualmente a sua filha – atualmente com 15 anos – em troca de dinheiro, presentes, além de outros bens materiais. O homem que abusou da menina é um estrangeiro de origem alemã, que segue sendo procurado.


Jonathas Jardim Miranda, 29, foi preso no dia 26 de maio, suspeito de estupro de vulnerável contra uma adolescente de 13 anos. A vítima estava sozinha em casa com seu irmão, 11, no momento em que o autor invadiu o local e praticou o crime.


Caso Lorena

Já nos dias 30 e 31 de maio, foram presos, respectivamente, Ana Beatriz Barbosa Guimarães, 20, e John Lenon Menezes Maia, 31, apontados como autores da morte de Lorena Ferreira Rodrigues, que tinha 2 anos.

A imagem de John Lenon foi divulgada em um programa televisivo de rede nacional, que tem como objetivo divulgar imagens de autores de crimes que não foram encontrados e presos.

Com isso, o caso ganhou repercussão nacional e o paradeiro do indivíduo foi informado ao disque-denúncia da Depca, ocasião em que os policiais civis da unidade especializada saíram em diligência e efetuaram a sua prisão.

0 comentário

Comments


bottom of page