top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdauto Silva

Parintins 2023: SSP-AM e Polícia Federal atuam de forma conjunta no combate ao tráfico de pessoas

Segundo a PF, é a primeira vez em grandes eventos que tem atuação da Polícia Judiciária nesse enfoque

 

A atuação de órgãos de segurança, coordenados pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), em conjunto com Polícia Federal, com foco no combate ao tráfico de pessoas e abuso sexual, durante o 56° Festival Folclórico de Parintins (a 369 quilômetros de Manaus), incluindo o trabalho específico da Polícia Judiciária, é uma novidade positiva nas operações de grandes eventos.

A Delegada da Polícia Federal Letícia Prado, destacou que é a primeira vez que uma equipe destinada, exclusivamente, ao combate desse tipo de crime, é deslocada para o Festival, sendo uma novidade positiva que deve permanecer em todos os planejamentos de grandes eventos.

"A gente sabe que em grandes eventos como é o caso do Festival de Parintins, são locais de grande circulação de pessoas de dentro e fora do estado, onde existem oportunistas que realizam tráfico humano para exploração sexual. Mas é a primeira vez que vem uma equipe de Polícia Judiciária destinada, exclusivamente, ao combate a este tipo de crime”, ressaltou Prado.

 

O secretário de Estado de Segurança Pública, Carlos Alberto Mansur, enfatizou que o trabalho integrado com a Polícia Federal ocorre nos aeroportos e portos de Manaus e Parintins no combate ao tráfico de pessoas.

"A segurança Pública está trabalhando de forma integrada com a Polícia Federal para que as pessoas que estão vindo para Parintins possam ser devidamente fiscalizadas. Estamos atuando junto com a PF nos aeroportos de Manaus e Parintins e, também, nos portos com apoio da Polícia Militar," disse o Secretário.

 

Denúncias

 

A PF orienta que denúncias sobre tráfico de pessoas e abuso sexual seja denunciado por meio do disque 100. Mas em caso de presenciar um fato, qualquer agente de segurança pode ser acionado para tomar as devidas providências.


0 comentário

コメント


bottom of page