Buscar
  • Adauto Silva

MPU》Requintes de crueldade: Se era pra roubar, porque tanta maldade com o seu Iramar?


Vizinhos do aposentado Iramar Gonçalvez Moutinho (69), tentavam apagar as chamas que teriam iniciado em um dos cômodos da casa, quando foram surpreendidos, ao encontrarem no cômodo ao lado o corpo do aposentado com as mãos e pernas amarradas, com saco na cabeça e com os pés parcialmente queimados.


O crime barbaro ocorreu nesta quarta-feira (24). Iramar Gonçalvez Moutinho (69), foi assassinado com requintes de crueldade, na Rua Senador Fábio Lucena (Antiga Rua 11), Bairro da Liberdade.



Na residência aparentemente nada foi roubado, o que deixou mais dúvidas do porquê de tanta crueldade. Após cometerem o crime, os assassinos fugiram do local deixando a vítima amarrada pés e mãos e com o saco na cabeça, em um dos cômodos da casa, atearam fogo no outro quarto, saíram da casa e deixaram portas e janelas trancadas.


O servidor público aposentado do Ministério do Trabalho, completaria no próximo dia 08 de março, 70 anos. De acordo com os policiais militares que atenderam a ocorrência, a vítima teve as pernas e braços amarrados, foi encontrado com o saco plástico na cabeça e um profundo corte no pescoço, além disso, a casa onde o crime ocorreu foi parcialmente incendiada.



Segundo relatos de vizinhos, eles notaram a fumaça, e resolveram arrobar as portas que estavam trancada para poder conter as chamas.



“Nós vimos a fumaça, e aí se juntou os vizinhos e alguns mototaxistas, a gente conseguiu arrombar o portão, e a porta da frente, que estavam trancados, lá dentro as chamas já tomavam conta de um quarto, todo mundo se junto com balde para tentar apagar o fogo, quando o incêndio começou a invadir outro quatro, que também estava trancado, o pessoal arrombou e foi nesse segundo quarto que foi encontrado o corpo”. Relatou um vizinho.



O Corpo de Bombeiros foi acionado, assim com a Policia Militar que isolou a área. Investigadores da Policia Civil, estiveram no local para realizar a remoção do cadáver para o necrotério do Cemitério de Manacapuru, de onde seguirá para o IML.



De acordo com a Polícia Civil, os procedimentos de investigação seguem para tentar elucidar esse crime, bem como prender os suspeitos pelo cometimento e buscar a motivação.



Veja vídeo do incêndio




0 comentário