Buscar
  • Adauto Silva

Moradores do baixo rio Madeira temem que a presença de garimpeiros na região tenha atraído os pirata



Um assalto ocorrido na manhã desta quinta-feira, 23, deixou as vítimas e moradores dos municípios de Borba e Nova Olinda e comunidade rurais do baixo rio Madeira em pânico. A ação dos bandidos foi violenta e a forma truculenta como eles revistaram as pessoas e seus pertences chamou atenção.



Além de tomar celulares, joias e dinheiros, os assaltantes revistaram toda embarcação e principalmente as malas e bolsas do tripulantes e passageiros.


"Parecia que eles procuravam algo diferente do que já tinham pego, reviraram nossas bolsas e olharam roupa por roupa", comentou uma passageira que preferiunão se identificar.



O medo dos moradores da região é que a presença de garimpeiros na região tenha atraído os piratas do rio, que investiram na viagem buscando supostamente achar ouro in natura em meio aos pertences dos tripulantes e passageiros.



A rota Borba/Rosarinho, que segue da Terra de Santo Antônio e transporta passageiros da zona rural e Nova Olinda, é muito utilizada diariamente por pessoas que querem ir para a capital de forma mais rápida. Apesar do cansativo trajeto a viagem se torna mais rápida. Moradores temem que esse fatos tenha atraído os piratas que supostamente assaltaram a lancha querendo muito mais.



A Matéria

Uma lancha que faz transporte de passageiros no Rio Madeira entre os municípios de Borba, Nova Olinda e a comunidade Rosarinho, do município de Autazes, foi assaltada na manhã desta quinta-feira, 23.



A lancha saiu de Borba no início da manhã com destino à comunidade Rosarinho, horas abaixo no Rio Madeira. Os assaltantes teriam entrada na embarcação se fazendo passar por passageiros na comunidade Axini e depois do município de Nova Olinda, próximo ao destino final, eles anunciaram o assalto.



Passageiros tiveram seus pertences roubados e alguns foram agredidos pelos assaltantes, que depois do arrastão deixaram a lancha e desapareceram na região.


A polícia investiga a ação dos bandidos e deve buscar todas as possibilidades para identificar e prender a quadrilha, além de inibir esse tipo de crime na região, que já sofre com a presença da garimpagem na calha do Madeira.



0 comentário