Buscar
  • Adauto Silva

Menina acusa padrasto de estupro na capital 

'Seu marido faz comigo o que faz com você na cama', disse a menor à mãe

Foto ilustrativa

_________________________

Como diz o ditado, "o costume do cachimbo é que entorta a boca". Foi assim que ao retornar do trabalho mais cedo, a mãe flagrou o marido nu desfilando em casa e ouviu o relato de sua filha de 12 anos, de que era estuprada há um ano pelo padrasto, 'Seu marido faz comigo o que faz com você na cama', relatou a menor à mãe após ter se encorajado para revelar os abusos. O homem de 30 anos que é dançarino de forró de uma banda da capital, ao ser flagrado e acusado pela menina, tentou negar os fatos, mas as evidências comprovaram os abusos. A mulher o expulsou de casa e ao conversar com a filha, ouviu os tristes relatos dos abusos a que a menina era submetida pelo padrasto. O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca). Segundo a denúncia, o crime estaria acontecendo há pelo menos um ano na casa onde o suspeito morava na Comunidade Valparaíso, bairro Jorge Teixeira, Zona Leste de Manaus, com a companheira, a vítima e mais dois filhos dela, que disseram que não sabiam que a irmã ela molestar pelo padrasto. Segundo a mãe da vítima, uma cabeleireira de 30 anos, diariamente enquanto ela trabalhava o homem que demonstrava ser de confiança e tratava muito bem seus filhos, ficava sozinho na casa com a enteada de doze anos e os dois irmãos da menina. “Ele sempre saía para me deixar no trabalho e também me buscava. Mas na segunda-feira (25), minha patroa fechou a loja mais cedo e eu voltei para casa sem avisar o meu ex-companheiro. Quando olhei para dentro em casa, avistei ele andando no meio da casa sem roupas. Quando perguntei o que tinha acontecido, ele deu mil desculpas. Ao questionar minha filha sobre o que estava acontecendo, ele se meteu. Era sempre o meu ex-companheiro que respondia aos questionamentos”, contou a mãe da vítima. Após expulsar o dançarino de casa a mãe ficou sabendo de tudo que ocorria quando saía de casa. A menina contou à mãe que suportava os abusos pois tinha sido ameaçada pelo padrasto caso contasse algo para a família. A vítima contou ainda: “O tio faz comigo as mesmas coisas que faz com você” "... isso acontecia há mais de um ano, desde quando agente mudou de endereço". “Sempre que eu chego da escola, o tio me deita na cama e faz coisas erradas comigo. Ele até já chegou a ejacular na minha barriga”. O homem está foragido e a família teme que o dançarino tenha fugido para o interior do Estado, onde possui parentes. A polícia faz buscas pelo acusado.

0 comentário