Buscar
  • Adauto Silva

Isabelle e Gabrielle Lins, foram demitidas após tomarem a segunda dose da vacina contra covid-19



As médicas gêmeas, Isabelle e Gabrielle Lins, voltam aos olofotes da midia, dessa vez, ao serem demitidas de recente contratação, após criarem polêmica quando tomaram a primeira dose da vacina contra covid-19, no dia seguinte às suas contratações e posteriormente tomarem a segunda dose do imunizante, as médicas, contratadas como gerentes de projetos, mas para trabalhar na área de saúde, na linha de frente da Civid, foram demitidas.



As médicas que encabeçaram a suposta relação de furas filas na vacinação contra a covid-19 no Amazonas, voltaram à mídia nesta quarta-feira, 10/02, tomando a segunda dose da doenças e agora aparecem em portaria assinada pelo prefeito David Almeida, dias após a imunização.



A segunda dose da vacina

Além de combater a covid, ainda temos que enfrentar a inveja e o ódio do ser humano", chavecaram as irmãs no pôster da vacinação.


As irmãs gêmeas, médicas que encabeçaram a suposta relação de furas filas na vacinação contra a covid-19 no Amazonas, após postarem fotos recebendo a primeira dose da vacina, um dia após serem contratadas para trabalharem em uma UBS de Manaus, voltaram à mídia nesta quarta-feira, 10/02, após aparecerem em foto sendo parabenizadas por tomarem a segunda dose do imunizante.




A foto das irmãs Lins sendo novamente vacinadas, reiniciou a polêmica dos fura filas, em função de que, em medida anterior, a justiça proibiu que os supostos fura fila tomassem a segunda dose da vacina.

Em decreto assinado pela juíza federal Jaíza Fraxe, pessoas que furaram fila da vacina contra a Covid-19 não teriam direito de receber a segunda dose do imunizante e estariam sujeitas à prisão em flagrante

0 comentário