top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdauto Silva

Homem é preso após ser filmado agredindo mulher em sua residência

Atualizado: 5 de mai. de 2023

As agressões ocorriam dentro da residência da vítima e um dos casos foi registrado em filmagens

 

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada de Crimes Contra a Mulher (DECCM) centro-sul, cumpriu, na manhã desta sexta-feira (05/05), por volta das 8h, mandado de prisão preventiva de um homem, de 44 anos, por tortura combinada com violência doméstica à companheira, uma jovem de 23 anos. A prisão ocorreu na casa de um familiar, no bairro Petrópolis, zona sul.

De acordo com a delegada Débora Mafra, titular da unidade especializada, as investigações iniciaram após recebimento de denúncias anônimas informando que a vítima estaria sofrendo agressões psicológicas, físicas e verbais por parte do companheiro.

“A vítima estava em um ambiente de acentuada hostilidade com o companheiro. De imediato, iniciamos as diligências com o apoio da equipe da Ronda Maria da Penha para apurar o fato e, nesta sexta, cumprimos com o mandado de prisão em nome deste indivíduo”, disse.

 

Conforme a delegada, nas primeiras diligências, os policiais civis da DECCM foram à residência da vítima e ela, que estava na presença do autor, negou as acusações e falou que os vídeos em que ela aparece sendo agredida eram antigos, mas que o casal já estava em processo de separação.

“Mesmo com tal afirmativa, continuamos com as investigações e fomos novamente à casa da jovem, momento em que a levamos à DECCM para ser ouvida, longe da presença do agressor. Ela relatou que sofria constantemente com agressões e violências psicológicas, físicas e verbais, durante os seis anos de casamento. Os crimes ocorreram na frente do filho do casal. Ela era ameaçada pelo infrator, por isso, não conseguia realizar as denúncias”, falou.

 

Foi solicitada uma medida protetiva de urgência para a vítima. E o autor responderá tortura combinada com violência doméstica. Ele ficará à disposição da Justiça.


0 comentário

Comments


bottom of page