Buscar
  • Adauto Silva

Guerreira》Cadela policial é morta por Onça durante buscas por caçadores desaparecidos em Urucará

A cadela Policial Honda morreu em combate para proteger a tropa que estava acampada na mata

A cadela da PM saiu em defesa das equipes de segurança, enquanto onça tentava ataque no acampamento.

Cadela policial integrava matilha de animais da Polícia Militar do Amazonas, em Parintins A cadela policial Honda, da Polícia Militar do Amazonas, foi morta durante o ataque de uma onça, nesta quarta-feira (17/02), às equipes de segurança que estão fazendo buscas a três caçadores desaparecidos em Urucará (a 260 quilômetros de Manaus). Policiais e bombeiros estavam no acampamento quando foram surpreendidos pelo animal selvagem, que feriu a cadela e fugiu. Em nota divulgada na noite de hoje, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) disse que a cadela acabou morrendo para salvar as equipes humanas. Honda integrava a matilha do Batalhão da Polícia Militar em Parintins. Após o ataque, a missão retornou para a base, na Comunidade Sol Nascente, onde o corpo do animal foi sepultado.



“A SSP-AM reconhece o trabalho que foi desenvolvido pela ‘Honda’ em diversas operações no Amazonas. Querida e conhecida pela tropa, o falecimento da companheira de batalha deixa o sentimento de luto para as forças de segurança do estado”, disse o órgão, em nota.



Caçadores desaparecidos

Os três caçadores estão desaparecidos há uma semana, segundo a Prefeitura de Urucará. Na manhã do último sábado (05/02), o trio saiu da comunidade Buçuzal, na zona rural de Urucará, para caçar, mas não retornou para casa.



A Prefeitura teve conhecimento do desaparecimento dos três homens no dia seguinte, domingo (06/02), quando foram iniciadas as buscas.

Semana passada, o Corpo de Bombeiros iniciou as buscas e, ontem, a SSP criou uma força tarefa enviando reforços de policiais e bombeiros para procurar os desaparecidos. Até o momento, mais de 100 quilômetros já foram percorridos na busca, sem que vestígios dos três fossem localizados.

0 comentário