top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdauto Silva

Em Itapiranga, PC-AM e PMAM prendem integrante de grupo criminoso por tortura e homicídio

Ele já possui passagem por outros crimes, sendo considerado de alta periculosidade 


A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da 38ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Itapiranga (a 227 quilômetros da capital), em conjunto com a Polícia Militar do Amazonas (PMAM), prendeu, no sábado (16/09), por volta das 14h, Marcelo da Silva, 25, conhecido como “Papagaio”, integrante de um grupo criminoso e apontado como líder do tribunal do crime no município.



O delegado Aldiney Nogueira, titular da unidade policial, relatou que além de ser investigado pelos crimes de tortura e organização criminosa, “Papagaio” também foi alvo de mandado de prisão por homicídio qualificado praticado contra Sérgio Murilo Costa Freire, 21, ocorrido no dia 15 de julho deste ano.



“A ordem judicial em nome dele foi decretada pela Comarca de Itapiranga, que atendeu à nossa representação de prisão preventiva”, assinalou Nogueira.



A autoridade policial informou, ainda, que o infrator já havia sido alvo da Operação Lei Maior, que foi desencadeada no dia 22 de julho, mas na ocasião conseguiu fugir do município.

“Ele fugiu, mas recentemente retornou e passamos a monitorá-lo, e assim, a prisão dele foi efetuada no bairro Novo Horizonte”, contou o titular da 38ª DIP.



Marcelo já cumpriu pena por tráfico de drogas e também responde a processos pelos crimes de roubo, lesão corporal grave, dentre outros, sendo considerado de alta periculosidade. 



Procedimentos

Ele permanecerá na carceragem da unidade policial aguardando audiência de custódia, após isso, ficará à disposição do Poder Judiciário. 


Procurados

Alessandro Moraes Bruno, 34, e Melquisedeque de Carvalho Neves, 42, chamado de “Melqui”, continuam sendo procurados por envolvimento no homicídio de Sérgio Murilo. 



Quem tiver informações da localização dos indivíduos, deve entrar em contato pelo número pelo 181, da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM). “A identidade do informante será preservada”, assegurou o delegado.

0 comentário

Comments


bottom of page