top of page
Buscar
  • Adauto Silva

Elas souberam que tinham sido estupradas ao verem os vídeos gravados pelo anestesista. Ele foi preso


Anestesista é preso por estuprar mulheres em cirurgias; homem se gravou abusando delas



O anestesista colombiano Andres Eduardo Oñate Carrillo, de 32 anos, por estuprar pelo menos duas pacientes sedadas durante cirurgias. A prisão ocorreu na manhã desta segunda-feira 16, na casa do suspeito de estupro por uma equipe da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (Dcav).


Andres Eduardo se gravou abusando das vítimas. Em uma delas, ele esfregou e introduziu o pênis na boca da mulher e guardou o registro.



Os vídeos estavam no celular de Andres e foram mostrados às vítimas, que se reconheceram. As vítimas não tinham ciência de que haviam sido estupradas.


O primeiro crime aconteceu no dia 15 de dezembro de 2020 no Hospital Estadual dos Lagos Nossa Senhora de Nazareth, em Saquarema, Região dos Lagos, durante a realização de uma cirurgia de laqueadura. O segundo foi em 5 de fevereiro de 2021 em uma das salas de cirurgia do Complexo Hospitalar Universitário Clementino Fraga Filho, o Hospital do Fundão, da UFRJ, durante um procedimento para retirada de útero.



A Justiça expediu o mandado de prisão provisória e busca e apreensão contra Andres por estupro de vulnerável.



O anestesista ainda é investigado por produzir e armazenar pornografia infantil em um inquérito remetido para a Vara Especializada em Crimes contra Criança e Adolescentes, a partir do qual a polícia descobriu os abusos.


O médico foi preso na Barra da Tijuca, em casa — a mulher dele abriu a porta para os policiais, que acordaram Andres ao lhe dar voz de prisão.

0 comentário
bottom of page