Buscar
  • Adauto Silva

De Novo? Saiba o porquê da nova suspensão do concurso da PM do Amazonas, provas seriam neste domingo

A possibilidade da realocação pela coordenação do certame, de candidatos do interior a cidades vizinhas para a aplicação das provas, sem assumir a responsabilidade pelo deslocamento e hospedagem dos inscritos, motivou mais uma suspensão do concurso da PM do Amazonas.


No mesmo dia em que o concurso da PM teve uma suspensão revogada, a calada da noite desta quinta-feira, 03, trouxe mais um motivo para aumentar a ansiedade dos mais de 11 mil inscritos que disputam uma das 1,3 mil vagas em disputa.


A realização do concurso público da Polícia Militar do Amazonas foi novamente suspensa. As provas estavam previstas para ocorrer no domingo (6).



A decisão da juíza Mônica Cristina Raposo da Câmara Chaves do Carmo foi divulgada na noite desta quinta-feira (3), a partir de uma ação proposta pela Defensoria Pública.

De acordo com as informações do processo, o edital de 3 de dezembro de 2021 previa a realização das provas objetivas nos municípios de Coari, Eirunepé, Humaitá, Itacoatiara, Manaus, Parintins, Tabatinga e Tefé. Contudo, o governo retificou o documento em 18 de janeiro de 2022, explicando que a organizadora do concurso poderia realocar os candidatos a cida0des próximas para a aplicação das provas, sem assumir a responsabilidade pelo deslocamento e hospedagem dos inscritos.

Para a juíza, configura-se um nítido abuso de poder a organizadora alterar o local de realização das provas com tão pouca antecedência em relação ao exame, e especialmente porque antes a escolha da localidade cabia aos candidatos.



Na decisão, a juíza ainda afirma que, em tempos de pandemia, o poder público deveria evitar que um candidato se deslocasse a um município diferente daquele que escolheu, com o risco de propagar o vírus da Covid-19. Considera ainda que o candidato teria um custo maior para se locomover a outra cidade para realizar as provas.


A juíza então determina que o "edital inaugural seja devidamente cumprido, assegurando-se, pois, a b candidato a realização das provas objetivas nos Municípios por que optaram: Coari, Eirunepé, Humaitá, Itacoatiara, Manaus, Parintins, Tabatinga e Tefé", além de suspender a realização das provas "até que os réus demonstrem o efetivo cumprimento da vertente decisão".



Em caso de descumprimento, a multa diária foi determinada em R$ 500 mil.

Em nota, a Polícia Militar do Amazonas informou que ainda não houve comunicação oficial da decisão proferida na noite de hoje, e salienta que todos os esclarecimentos serão apresentados à Justiça do Amazonas para o adequado andamento do certame.


Suspensão anterior


Na quarta-feira (2), o Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) havia suspendido a realização do concurso público da Polícia Militar do Estado, após indicar uma série de irregularidades. Ainda nesta quinta, o órgão tinha voltado atrás e mantido a realização das provas.

Fonte: Portal

0 comentário