Buscar
  • Adauto Silva

Covid, Mortes e Lockdown do outro lado da Ponte Rio Negro



Municípios do outro lado da Ponte Rio Negro enfrentam alta do número de infectados pelo coronavírus e elevado número de óbitos causados pela covid-19. Iranduba, Manacapuru e Novo Airão enfrentam uma segunda onda da doença, com números que fizeram as prefeituras municipais tomarem novas medidas que visam cumprir com maior rigor os protocolos de prevenção ao coronavírus.


A maior incidência ocorre em Manacapuru. Com 4.689 casos confirmados da doença, sendo 111 diagnosticados este ano, o município registrou no boletim da FVS deste sábado, 181 óbitos, número que já aumentou após a morte de mais um paciente. O professor Cláudio José, morreu na manhã deste domingo, por complicações da covid-19.


Novo Airão que registrou 1.203 de covid-19 neste sábado, tem 34 casos neste início de ano e 14 óbitos, sendo dois ocorridos neste sábado.


Em Iranduba o prefeito Augusto Ferraz decretou Lockdown por 15 dias.

Reportagem: J. Ray


Com o município registrando mais de 3.500 casos de Covid-19, mais de 60 óbitos, o Hospital Hilda Freire (o único da cidade) com mais de 90% dos leitos ocupados e sem oxigênio suficiente para atender à demanda, o prefeito Augusto Ferraz (DEM) decretou “Lockdown” (confinamento), na noite deste sábado (9), em Iranduba, pelo prazo de 15 dias (de 9 a 23 de janeiro), como estratégia para frear o avanço do novo Coronavírus na sede, distrito de Cacau-Pirera e comunidades da zona rural.


O “Lockdown” estará em vigor diariamente das 14 às 6 horas da manhã do dia seguinte. Nesse período, as pessoas deverão permanecer em suas casas.


Das 6 às 14 horas, quando será permitida a circulação do público nas ruas e demais espaços, será obrigatório o uso de máscaras de proteção.

0 comentário