top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdauto Silva

Ceci faz atendimento voltado para homens idosos com serviço de saúde e cuidados com a aparência

Ação incluiu cortes de cabelo e barba, além de vacinação contra Covid e H1N1


A população masculina que participa de atividades no Centro Estadual de Convivência do Idoso (Ceci), situado no bairro de Aparecida, zona sul, foi contemplada na manhã desta terça-feira (14/11) com uma série de atividades voltadas aos cuidados com a  saúde e a aparência. A ação faz parte da campanha Novembro Azul, que visa conscientizar acerca da importância dos cuidados com a saúde do homem, voltado principalmente à prevenção do câncer de próstata.



Além de orientações sobre autocuidado pela equipe técnica do Projeto de Fortalecimento da Rede de Proteção Social Básica na Cidade de Manaus, administrado pelo Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), os homens tiveram ainda ao seu dispor vacinação da Covid e H1N1; testes rápido de HIV, Hepatite B e C; Sifílis, além de aferição da Pressão Arterial (PA). “Já saem daqui com o resultado em mãos”, disse a enfermeira Lusia Prado, da UBSF/S07, situada no bairro de Aparecida, presente no evento.



Os idosos do Ceci contaram ainda com serviços de barbearia com corte de cabelo e barba, realizados pelos profissionais da área de beleza do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), parceiro da Seas no projeto, voltado aos envelhecentes e idosos, que diariamente participam de várias atividades oferecidas no aparelho público.



Guerreiros – O grupo de Convivência Guerreiros, que conta atualmente com 30 idosos do sexo masculino, participantes de atividades variadas como natação, hidroginástica, cursos de informática, além de atividades de lazer, aproveitaram os serviços oferecidos para cuidar do corpo, da mente e  curtir um pouco de lazer.



No auge dos seus 70 anos, José Apolinário Lobato, diz que há um ano sua vida tomou novo ritmo com a ida para o Ceci, onde participa de diversas atividades quatro vezes na semana. O aposentado é um dos integrantes do grupo de Convivência Guerreiros, frequenta aula de espanhol, e participa de palestras. “Me sinto revigorado, com a autoestima em alta, porque estou num ambiente acolhedor”, admite.



O aposentado Severino Batista de Souza, 83 anos, também define o ambiente como ‘acolhedor e prazeroso’ Aqui conheci várias pessoas, fiz boas amizades; se tornou uma extensão da minha casa”, admite.



Frequentador do Ceci desde que o centro iniciou suas atividades, há 15 anos, João Bosco de Souza (65 anos), afirma tem 35 diplomas de cursos feitos no centro, onde também participa do coral, faz dança e conheceu a atual esposa. “Nos conhecemos aqui, noivamos e casamos”, assinala.


A diretora do Ceci, Lilia Albuquerque, admite que tem crescido, consideravelmente, a população masculina nas atividades do centro. A dirigente destaca que a mulher sempre é mais participativa, mas nos últimos anos tem percebido um volume maior de homens nas atividades de grupos, nas palestras e no lazer. “Isso é resultado de um trabalho coletivo feito com os parceiros do Ceci ao longo dos anos, de sensibilização a esse público que está mais sensível para se cuidar”, assinala.


O Ceci é um dos sete Centros Estaduais de Convivência mantidos pelo Governo do Amazonas, administrados pela Seas, com a ajuda de parceiros.

0 comentário

Comentarios


bottom of page