top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdauto Silva

Caso Léo: A polícia prende,a justiça solta, mas a pergunta é: quem errou? ou onde erramos? Veja tudo


Teve grande repercussão nos meios de comunicação do estado e na sociedade de Itacoatiara, município do baixo rio Amazonas, a prisão do repórter de um portal do município durante a realização de live enquanto acompanhava investigação de violação de sepultura o suposto vilipêndio no cemitério do município.


Após se sedentender com a Delegada por ter sido impedido de filmar do local dos trabalhos da polícia, o repórter tentou continuar os trabalhos e teve o material aprendido, o que aumentou a tenção.


Após novo desentendimento o reporter foi presos e acusa adelegada de abuso de autoridade. O homem, que acusa a delegada de perseguição, teve seu equipamento apreendido e foi conduzido a delegacia.


A delegada Mary Anne Trovão, titular da delegacia do município, é acusada pelo reporter de abuso de autoridade e de ter mandado apreender o material do repórter.


O repórter Leonardo Biase Gomes, do Portal LCJ Notícias de Itacoatiara, foi detido durante transmissão ao vivo nesta quinta-feira (30) em frente ao cemitério municipal Divino Espírito Santo, naquele município, enquanto cobria o caso de um corpo que foi retirado do local sem autorização da Justiça, o que configura crime de vilipêndio.




Em uma live, Leonardo, acompanhado de seus advogados comentou sobre a atitude da delegada. Ele informou em vídeo, que a delegada anda “perseguindo” o seu trabalho.


“Puxaram os meus equipamentos e interrompendo todas as minhas funções. Todo meu material está dentro de uma S-10 branca. A delegada me persegue aqui no município de Itacoatiara. Desde quando ela veio para Itacoatiara, ocasiona essas situações de perseguições conosco. Todos os meus telefones foram arrancados como se eu fosse um bandido”, disse.



Em meio ao poder filmar ou não, que motivou a prisão do repórter, um outro crime foi cometido. Uma foto do repórter preso, sob a custódia da justiça vazou de dentro da delegacia e caiu nas redes sociais. Eis algo a mais pra se esclarecer!


Em entrevista à Polícia Militar de Itacoatiara, através do Facebook, a delegada Mary Anne Mende Trovão contou sua versão para o caso que a motivou dar ordem de prisão ao repórter.


Ela anexou fiança de 10 salários mínimos. O repórter tá preso até a noite desta quinta-feira quando ganhou liberdade provisória.



Fatos Geradores


A Prisão



O advogado do reporter fez uma live falando que a Polícia Vivil foi fazer a exumação de um cadáver que teria sido tirado pela família do túmulo, e proibiu a filmagem. Quando começou a confusão que terminou na prisão de Léo.


*Entrevista: Manuel Cruz- Itacoatiara


Alguns populares foram à frente da delegacia de Itacoatiara pedir para soltar o repórter do portal LCJ que foi preso na manhã de ontem.




Resposta


A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) disse em nota que o homem foi preso pelos crimes de desacato e desobediência à autoridade policial, nas imediações de um cemitério da cidade.

“Durante a ação, foi solicitado apoio policial após o suspeito conturbar a cena de outro crime que estava sendo investigado no local”, diz trecho da nota da PC.




Na noite desta quinta-feira, 30/03 o juiz Gonçalo Brandão de Moura expedido Habeas-corpus a favor do repórter, que foi solto. O caso agora segue na justiça.


Veja documento




0 comentário

Comments


bottom of page