top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdauto Silva

Carnaval na Floresta: CIF identifica irregularidades em dois estabelecimentos

Locais estavam funcionando sem documentação exigida pelo CBMAM

 

Mais de 30 estabelecimentos comerciais foram fiscalizados pelas equipes da Central Integrada de Fiscalização (CIF) entre a noite de quinta-feira (16/02) e a madrugada desta sexta (17/02), em Manaus. Os agentes percorreram todas as zonas da cidade. Duas irregularidades foram encontradas pelo Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM).

 

A CIF é coordenada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM), por meio da Secretaria Executiva de Gestão e Planejamento Integrado (Seagi). As ações são realizadas de forma conjunta por representantes de órgãos do Governo do Estado e da Prefeitura de Manaus.

 

De forma integrada, os agentes estiveram fiscalizando postos de combustíveis, lojas de conveniência e bares localizados nas zonas norte, leste, sul, oeste, centro-oeste e centro-sul da cidade.

 

Dentre os mais de 30 estabelecimentos fiscalizados, o CBMAM identificou irregularidades em uma loja de conveniência, localizada na avenida Silves, no Crespo. O local estava funcionando com o Auto de Vistoria (AVCB) vencido há mais de um ano.

 

Outra irregularidade semelhante foi encontrada em um bar, na rua Jonathas Pedrosa, no Centro. O tenente Maciel, do CBMAM, falou sobre os documentos exigidos nas edificações e orientou os empreendedores para que busquem o órgão para se regularizar.

 

“Tem algumas identificações para que cabe o projeto técnico e tem outras que somente o projeto simplificado, que são somente documentações, aí se evita esse transtorno de fechar ou interditar o local”, explicou.

 

Efetivo

A CIF contou com agentes da SSP-AM e representantes da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), Corpo de Bombeiros do Amazonas (CBMAM), Núcleo Especializado em Operações de Trânsito (Neot), Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Secretária de Estado de Assistência Social (Seas) e Secretaria de Estado de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Sejusc).


0 comentário

Comments


bottom of page