Buscar
  • Adauto Silva

Buscas suspensas: Gabriel segue desaparecido, padrasto e mãe temporariamente presos, e agora?



Após 12 dias de buscas pelo menino Gabriel Souza Chaves de 11 anos, supostamente desaparecido em uma região de mata, na zona rural de Manacapuru, as equipes de buscas paralisaram as atividades nesta quarta-feira, 01/12.


Segundo a delegada Roberta Merly que está a frente do caso, depois de todos esforços feitos pelas equipes de buscas, não foi encontrado na mata nenhum indício de que Gabriel possa estar naquela região, o que não mais justifica a operação dos Bombeiros e demais equipes na mata.



A mãe e o padrasto da criança foram presos, nessa terça (30), em investigação sobre o desaparecimento.

De acordo com a Polícia Civil do município, até domingo (28), o caso era tratado como desaparecimento.


Durante as investigações, a polícia teve informações que podem indicar que outra situação teria levado ao sumiço de Gabriel.



As informações não foram divulgadas pela polícia para não atrapalhar as investigações. A delegacia solicitou mandados de prisão temporária em nome da mãe da criança e do padrasto. Eles foram presos na terça-feira (30).



"Estávamos trabalhando com a informação de que ele havia desaparecido. Após as investigações e uma reunião realizada com a equipe, nós encontramos alguns pontos obscuros que não fecharam. Foram esses pontos que motivaram o pedido de prisão temporária", informou a delegada do município, Roberta Merli.


O casal está preso na delegacia do município e é investigado para que a polícia possa descobrir o que aconteceu para que o menino desaparecesse no município.




Segundo a Delegada o casal mantém a versão de que o menino teria entrado na mata depois de uma desavença com o padrasto e não mais foi visto.


O mandado de prisão temporária é de 5 dias, enquanto isso seguem as investigações em torno do caso.




0 comentário