top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdauto Silva

Amazonas integra força–tarefa nacional para combate e controle da malária entre os Yanomami

Atualizado: 6 de mar. de 2023

Região do Alto Rio Negro concentra uma população de 7,8 mil Yanomami

 

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), instituição vinculada à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), integra, a partir desta segunda-feira (06/03), a força-tarefa nacional para combate e controle de emergências de saúde aos Yanomami, nos municípios de São Gabriel da Cachoeira, Barcelos e Santa Izabel do Rio Negro, na região do Alto Rio Negro.

 

A iniciativa faz parte do Centro de Operações de Emergência em Saúde - Yanomami (COE-Yanomami), do Ministério da Saúde, do qual a FVS-RCP passa a fazer parte.  Juntos, esses três municípios somam mais de 7,8 mil indígenas Yanomami, conforme dados da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai).

 

As ações de saúde seguem até 20 de março e destacam o combate e controle da malária, devido essa doença ser uma das principais endemias que afetam os Yanomami na localidade. A estratégia conta, também, com apoio do Distrito Sanitário de Saúde Indígena Yanomami (DSEI Yanomami), em parceria com as demais esferas do governo estadual, federal e municipais.

 

A diretora-presidente da FVS-RCP, Tatyana Amorim, enfatiza que os profissionais de saúde estão indo in loco para acompanhar e reforçar as ações de Vigilância em Saúde no território Yanomami. “Estamos no combate do agravo para encontrar soluções que promovam a saúde aos Yanomami. As ações são importantes para prevenir e tratar a doença, trazendo qualidade de vida ao povo Yanomami”, pontua Tatyana.

 

Malária na terra Yanomami

 

Em 2022, houve redução de 31% de casos de malária nas terras Yanomami. Foram 6.138 casos de malária registrados de janeiro a dezembro do ano passado. Em 2021, também de janeiro a dezembro, foram 8.913 casos da doença nessas localidades. Os técnicos da FVS-RCP também apoiam a execução das ações de prevenção e eliminação da malária nas comunidades indígenas.

 

“Nossa equipe, em conjunto com os Distritos Sanitários, realizam testagem para investigação epidemiológica  e diagnóstico da malária, além de busca ativa dos casos positivos, distribuição de mosquiteiros com inseticidas de longa duração e borrifações nas casas dos indígenas”, enfatiza Elder Figueira, chefe de Departamento de Vigilância Ambiental da FVS-RCP.

0 comentário

Commentaires


bottom of page