top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdauto Silva

Alunos da rede estadual se destacam na Olimpíada Amazonense de Química

Todas as séries do ensino médio tiveram alunos premiados nas avaliações

 

Quinze estudantes da rede pública foram destaque na etapa estadual unificada da Olimpíada Amazonense de Química (OAMQ). Divididos em três modalidades, os alunos receberam 10 medalhas entre ouro e bronze, além de 5 menções honrosas. A competição busca descobrir jovens com talento e aptidão para o estudo da Química, estimulando a curiosidade científica e incentivando-os a se tornarem futuros profissionais da área.

 

A disputa, que é voltada para estudantes da educação básica, é promovida anualmente pelo Departamento de Química e Instituto de Ciências Exatas da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). A preparação acontece desde o início do ano, como explicou Aprigio Siqueira, gestor da E.E. Luizinha Nascimento, localizada no bairro Praça 14, zona sul de Manaus. O colégio teve dois medalhistas nesta edição da OAMQ. 

 

“Essas avaliações servem como parâmetro para sabermos se estamos no caminho certo, portanto, sempre conversamos com professores e alunos no início do ano letivo para que o esforço seja dobrado. Com as medalhas conquistadas, a sensação é de dever cumprido. Buscaremos mais na próxima edição”, afirmou. 

 

Medalhista de ouro na modalidade C (para alunos da 3ª série do Ensino Médio) pela E.E. Luizinha Nascimento, o jovem Leonardo Mateus contou sobre a sensação de ter obtido um resultado tão expressivo no exame. 

 

“Eu sempre tive facilidade em aprender Química e também Matemática, mas mesmo assim fiquei bastante surpreso com o resultado quando soube. A olimpíada foi realizada por milhares de alunos, então eu não esperava me sair tão bem. Fiquei muito feliz”, declara o estudante.

 

Com duas medalhas e duas menções honrosas conquistadas, a  E.E. Prof. Antônio Maurity Monteiro Coelho, localizada no bairro do Coroado, zona leste de Manaus, também foi uma das unidades com os melhores resultados da rede estadual de ensino. Professora de Química da instituição, a docente Alyne Ribeiro falou sobre como tenta facilitar o aprendizado da matéria no dia a dia dos alunos.

 

“Muitos alunos olham apenas o nome da matéria e se assustam. Porém, eu tento demonstrar que a Química está em tudo, seja no organismo humano, ou em processos do nosso cotidiano. Busco aproximar o conteúdo da realidade dos alunos, para então mostrar a importância do que estou lecionando”, conta a professora.

 

Etapas nacionais

 

Todos os estudantes medalhistas, nas modalidades A (alunos do 9º ano do Ensino Fundamental e 1ª série do Ensino Médio) e B (2ª série do Ensino Médio), estão classificados para serem os representantes do Estado do Amazonas na Olimpíada Norte/Nordeste de Química (ONNeQ) e na Olimpíada Brasileira de Química (OBQ) Fase III para 2023.

 

Classificado para as fases nacionais da disputa, o medalhista Samuel Barbosa, aluno da E.E. Prof Antônio Maurity Monteiro Coelho, falou sobre sua expectativa para representar o Amazonas nas próximas etapas. 

 

“Eu não encaro essa responsabilidade como um peso, e sim como um presente. Agora é continuar estudando como sempre fiz, separando uma parte do meu dia fora da escola para focar ainda mais nos conteúdos”, destaca Samuel.

 

As provas da etapa estadual unificada aconteceram em outubro do último ano. Nas três modalidades, a olimpíada contou com 30 questões de múltiplas escolhas e dissertativas, com uma duração de até 4 horas. 


0 comentário

Komentarze


bottom of page