top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdauto Silva

Alunos da Escola Estadual Maria Amélia do Espírito Santo são destaques em olimpíadas de Ciências Hum

Desde 2022, foram mais de 55 medalhas em competições como OBA, Mobfog e Olimpíada de Literatura

 

Na Escola Estadual (EE) Maria Amélia do Espírito Santo, zona centro-oeste de Manaus, um grupo de alunos do Ensino Médio obteve resultados expressivos na Olimpíada de Literatura e na 17ª Mostra Brasileira de Foguetes (Mobfog) 2023. Na Mobfog, os estudantes já vêm de resultados positivos em 2022, quando participaram da etapa nacional. Já a Olimpíada de Literatura está em sua primeira edição em todo o Brasil.

O estímulo às atividades extracurriculares integra a rotina da EE Maria Amélia do Espírito Santo. Desde 2022, a escola participa da Mobfog e busca aumentar o número de estudantes envolvidos. De acordo com o professor Edézio Souza, que ministra a disciplina de Física e orienta os discentes, o objetivo é unir o conteúdo aprendido em sala de aula com experimentos práticos.

“Na construção dos foguetes, os alunos conseguem correlacionar os assuntos aprendidos em sala de aula com a prática. Durante o processo, eles aplicam vários conceitos sobre lançamento oblíquo, por exemplo. Nessa segunda fase, vamos ter a oportunidade de competir com equipes de todo o país”, ressaltou. A segunda etapa acontecerá em Barra do Piraí, no Rio de Janeiro, em agosto.

 

O foguete é construído com canos PVC e garrafas PET. A Mobfog disponibiliza uma base padrão de construção dos itens, mas os alunos têm a liberdade de adaptar o processo conforme suas ideias. Medalhista de ouro na Mobfog 2022, o aluno Tiago Oliveira, 16, ressaltou as experiências que a competição proporcionou a ele e seus colegas.

 

“Começamos nesse projeto sem muitas pretensões, mas, com o tempo, tomamos gosto pelo processo. Ele nos possibilitou conhecer o Rio de Janeiro e conversar com os integrantes de outras equipes. Foi uma oportunidade incrível. A gente espera evoluir bastante esse ano, vamos em busca de mais medalhas”, compartilhou o discente.

 

Na última edição do campeonato, a equipe amazonense conquistou 12 medalhas ao total. O empenho dos estudantes na matéria de Física também rendeu para a EE Maria Amélia do Espírito Santo 21 medalhas na última edição da Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA).

 

Olimpíada inédita

 

A unidade de ensino também obteve resultados expressivos na 1ª edição da Olimpíada de Literatura, disponível para escolas federais, estaduais, municipais e particulares de todo o país. No total, 80 alunos da unidade foram inscritos para as provas e 12 medalhas foram conquistadas.

 

As provas foram divididas em duas categorias, uma destinada às obras do Machado de Assis, e a outra ao “O Hobbit”, livro de fantasia. Para a professora Larissa Pollari, docente de Língua Portuguesa na unidade de ensino, a nova olimpíada vem para estimular a aptidão dos alunos para a Literatura.

 

“A Literatura é uma arte. É uma forma de nos humanizarmos a partir da descoberta de possibilidades e vivências outras que, muitas vezes, só podem ser alcançadas pela leitura. Oportunizar uma olimpíada para a Literatura é, de certa forma, institucionalizar e abrir uma janela para essas descobertas”, expôs a professora.

Destaque nacional na competição, o aluno Rubens de Oliveira, 15, foi medalhista de ouro e 15º lugar geral no país. O discente, que também foi medalhista na última edição da OBA, falou sobre o sentimento de participar de uma prova inédita.

 

“Decidi fazer a prova porque fiquei empolgado com a ideia de participar da 1ª edição da Olimpíada de Literatura.  Foi uma experiência de outro mundo quando descobri que tinha me saído tão bem. Na escola, o movimento literário que mais gostei de estudar até agora foi o Arcadismo, mas também gosto das obras abordadas nas provas.”

 

As inscrições para a 2ª edição da olimpíada estão abertas e seguem até o próximo dia 10 de julho, por meio do site oficial do certame, https://bit.ly/inscricoesOlimpiadadeLiteratura


0 comentário

コメント


bottom of page