Buscar
  • Adauto Silva

A guerra nos bastidores já é mundial, basta um disparo fora do alvo e será dado o 1° tiro da 3ª GM



O mundo não pode mais ver o ataque da Rússia contra a Ucrânia como uma guerra entre os dois países vizinhos. É eminente hoje o alerta de uma 3ª Guerra Mundial, e o que é pior, com uso de armas nucleares.



Países da Europa, Ásia e até do lado de cá do mundo, nas Américas, estão em alerta após o presidente russo, Vladimir Putin, acionar forças nucleares contra a Ucrânia.


Uma das primeiras reações foi o fechamento do espaço aéreo para voos da Rússia em países da Europa e da América.



Putin reuniu-se, neste domingo (27/2), com o ministro da Defesa, Serguei Choigu, e do Estado Maior, Dmitry Yuryevich Grigorenko, no Kremlin. No encontro, o mandatário ordenou que os ministros colocassem as forças nucleares em “regime especial de alerta”, conforme informado pela agência de notícias russa Tass.


Poucas horas depois, Canadá, Espanha, Itália, França e Portugal fecham tráfego aéreo às empresas de aviação da Rússia.



A União Europeia tomou a mesma medida. Aviões oficiais, comerciais e jatos particulares foram banidos nos 27 países-membros do grupo, anunciou a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em pronunciamento ao vivo transmitido de Bruxelas.


Os países se juntam ao Reino Unido, Bulgária, Polônia, República Tcheca e Romênia que já haviam tomado essa decisão ao longo dos últimos dias.



Os Estados Unidos também têm restrições. A recomendação é que os pilotos evitem “todo o país da Ucrânia, todo o país de Belarus e uma parte ocidental da Rússia”.


A Estônia, a Letônia e a Lituânia decidiram fechar seu espaço aéreo para os aviões russos, mas o anúncio oficial ainda não foi feito.


Fonte: Metrópoles

0 comentário